Uso de metanfetamina associado à exposição ao HIV

O abuso de metanfetamina por homens adultos, gays e bissexuais, aumenta o risco de exposição ao HIV, de acordo com um novo estudo. Pesquisas anteriores sugeriram que até 43% dos gays ou bissexuais do sexo masculino, têm usado a metanfetamina, o que aumenta a probabilidade de comportamentos sexuais que aumentam o risco de exposição ao HIV.

Metanfetamina

Metanfetamina

No entanto, a maioria das pesquisas concentra-se em homens mais velhos, gays ou bissexuais e pouco se sabe sobre consumo de metanfetamina e comportamento sexual entre homens mais jovens. Para este estudo, pesquisadores liderados por Peter Freeman, da Universidade Northwestern, em Chicago, analisaram dados coletados entre janeiro de 2009 e agosto de 2010 de 595 homens gays ou bissexuais, com idades acima de 20 anos. Dentre eles, 64 relataram o uso da metanfetamina nos últimos 90 dias.

Em comparação com aqueles que não tinham usado drogas pesadas, os participantes que disseram ter usado metanfetamina eram mais propensos a ter um histórico de doenças sexualmente transmissíveis, (cerca de 52% contra 21%), dois ou mais parceiros sexuais nos últimos 90 dias (cerca de 86% versus 63%), sexo com um usuário de drogas injetáveis ??(51% contra cerca de 11%), e sexo com alguém infectado com HIV (cerca de 33% contra 11%). Usuários de metanfetamina também foram menos propensos a usar preservativos durante a relação sexual, 33% contra 54%. O estudo aparece na edição de agosto da revista “Vida Ativa”.