Tratamentos de câncer de mama associadas a problemas sexuais

Mulheres na fase pós-menopausa tratadas de câncer de mama com medicamentos conhecidos como inibidores da aromatase tem grandes chances de apresentarem problemas sexuais, o que é uma questão importante e subestimada. Quase três quartos dessas mulheres relataram lubrificação insuficiente, 56% tinham dor durante a relação sexual, a metade disse que seu interesse sexual era baixo e 42% estavam insatisfeitas com sua vida sexual.

Câncer de mama

Câncer de mama

Estas percentagens são muito mais elevadas do que para as mulheres na pós-menopausa que não foram tratados de câncer. As mulheres que tomam tamoxifeno para tratamento do câncer de mama também apresentavam interesse sexual baixo e dor durante as relações sexuais, mas tiveram muito menos problemas do que as mulheres que tomam inibidores da aromatase, segundo o novo estudo.

Inibidores da aromatase bloqueiam a formação de estrogênio de outros hormônios no corpo, isso pode ajudar a prevenir a recorrência do câncer de mama e melhorar a sobrevivência. No entanto, existe uma falta de tratamento eficaz para os efeitos secundários sexuais dos inibidores da aromatase. Mais pesquisas são necessárias para saber mais sobre as causas e o impacto destes efeitos secundários, a fim de melhorar a qualidade de vida de sobreviventes de câncer de mama.