Terapia genética contra a depressão

Estudos recentes afirmam que doenças mentais, como por exemplo a depressão podem ser tratadas com terapia genética. A depressão afeta pelo menos uma em cada 20 pessoas no Brasil. O estudo, analisou células do cérebro humano, onde foi constatado um déficit de uma proteína chamada “p11”, que desempenha um papel importante no desenvolvimento da depressão, sendo que, a fixação dos genes que produzem essas proteínas podem afetar o desenvolvimento do transtorno.

Depressão

Depressão

A depressão, está está cada vez mais sendo associada à doenças cerebrais, afirma o co-autor do estudo, Dr. Alan Kaplitt. A solução seria controlar os níveis desta proteína. A depressão, assim como outros transtornos  afetam os níveis cerebrais de serotonina, o hormônio, que foi associado ao p11, que tem efeito sobre o humor de uma pessoa.

Combinado com uma técnica já existente de terapia genética, os resultados sugerem uma nova forma de tratar a depressão, bem como um novo alvo para drogas. A terapia genética de fato é uma ótima opção, pois é um tratamento menos agressivo, se comparamos com outros tipos de tratamentos da depressão.