Riscos da exposição ao sol para pele dos bebês

A exposição excessiva ao sol pode oferecer riscos à saúde de uma pessoa, especialmente para os bebês, cuja pele sensível ainda não desenvolveu camadas suficiente de proteção contra os perigosos raios UV. As pessoas não percebem as preocupações de expor uma criança com menos de 2 anos ao sol.

Bebê tomando sol

Bebê tomando sol

Na verdade, os efeitos do sol na pele de uma criança com menos de 2 anos, pode desencadear uma série de reações que poderiam levar ao melanoma e outras formas de câncer de pele, de acordo com uma nova pesquisa, que foi publicada na revista Pediatrics .

A pele atua como uma barreira física à radiação ultravioleta (UV), mas também desempenha um papel de manter o sistema imunológico saudável. A radiação UV pode prejudicar o sistema imunológico e as células da pele, causando danos  que podem aparecer mais rapidamente em bebês do que em adultos.

Poucos estudos examinaram especificamente a pele dos bebês e exposição ao sol, no entanto, os pesquisadores sabem que a pele jovem tem baixos níveis de  melanina, que permite que os raios UV atinjam mais facilmente as células produtoras da melanina, conhecido como melanócitos. A criança precisa ser protegida da exposição ao sol, por isso, é indicado um fator de proteção solar 30 ou superior, e aplicar de 15 a 30 minutos antes de sair. Não há nenhuma opção de expor o bebê ao sol sem nehuma proteção.