Piscinas para crianças – (Risco de afogamento)

Cerca de 50 crianças se afogam a cada ano  em piscinas de plástico, de acordo com um estudo publicado hoje (20)  na revista Pediatrics. Quase todas tem menos de 5 anos de idade.

Piscina de plástico

Ao contrário de piscinas permanentes, piscinas portáteis normalmente não precisam  atender as normas de segurança de qualquer local, diz o autor do estudo Gary Smith, diretor do Centro para Pesquisa Política e Lesões do Hospital Infantil Nationwide, em Columbus, Ohio.

Smith observa que piscinas para crianças estão cada vez mais populares e vêm em todos os tamanhos. Piscinas de plástico, que tem cerca de 18 centímetros de água, custam pouco e podem ser encontradas facilmente.

Estas piscinas representam riscos específicos, e poucas pessoas estão dispostas a investir na construção de uma cerca de segurança em torno de uma piscina para criança  (uma das melhores formas de prevenir afogamentos)  porque uma cerca pode custar mais do que a piscina em si. Crianças se afogaram em menos de 2 centímetros de água, de acordo com o estudo, baseado em dados de um total de 209 mortes 2001-2010.

Cerca de 43% das crianças estavam sendo supervisionadas quando se afogaram, 39% não estavam sendo supervisionadas; e 18% das crianças morreram durante um “lapso” na supervisão.

Os pais nem sempre entendem, que o afogamento leva alguns minutos para que as crianças submersas na água cheguem à óbito. O que é diferente sobre o afogamento é que ele é rápido, silencioso e na maioria dos casos é fatal.