Novos estudos sobre os tratamentos do Autismo

Tratamentos do Autismo

Mais e mais crianças estão crescendo com autismo, e apesar de muitos tratamentos e intervenções disponíveis, os estudos clínicos sobre o uso de medicamentos em adolescentes e jovens adultos estão em falta, de acordo com uma nova pesquisa. A maioria dos indivíduos com transtornos do espectro do autismo parecem estar tomando medicamentos que apresentam pouco resultado. Na ausência de provas suficientes, os pais e as pessoas com autismo devem encontrar um médico que lhe diga o que é conhecido e desconhecido sobre os potenciais benefícios e riscos de qualquer medicação, deve ser um processo de tomada de decisão compartilhada.

Autismo

Autismo

Perturbações do espectro do autismo são transtornos de neurodesenvolvimento que dificultam o desenvolvimento social e comunicação. Perturbações do espectro do autismo também podem causar movimentos repetitivos e até mesmo auto-abusivos. Estima-se que cerca de uma em 82 crianças brasileiras tem sido identificadas com um transtorno do espectro do autismo. Não há cura para o autismo, apesar de existirem muitos tratamentos disponíveis, incluindo educação e intervenções comportamentais e medicamentos.

Medicamentos geralmente são usados para tratar alguns dos sintomas associados com o autismo, em vez de os sintomas nucleares da doença, de acordo com informações no novo estudo. Por exemplo, a risperidona medicação (Risperdal nome da marca) pode ser usada para tratar sintomas comportamentais associados com o autismo, como agressão, explosões e irritabilidade. Medicamentos como a risperidona e aripiprazol não tratam a causa do autismo, mas ajudam a acalmar as pessoas com autismo.