Novo teste de DNA pode detectar risco de autismo

Pesquisadores relatam que um novo teste de DNA pode ser capaz de detectar um aumento do risco de autismo em crianças a partir dos 6 meses de idade. A tela de genética, chamada ARISk, é projetada para bebês e crianças que têm um irmão com autismo, um transtorno do desenvolvimento caracterizado pela interação social prejudicada e comportamentos repetitivos.

Autismo

Autismo

O novo teste de DNA encontrou 57 variações genéticas importantes que foram associados com a doença de autismo em mais de 1.000 famílias. Esta é a primeira vez que um estudo como esse foi realizado em indivíduos com autismo, descobrindo o que outros estudos estatisticamente não conseguiram detectar. A equipe de investigação analisou uma ampla combinação de variações genéticas de pesquisas anteriores.

O autismo é considerado “geneticamente complicado”, porque não há único cromossoma ou gene que é responsável pelo desenvolvimento da doença. Em teoria, o teste pode ajudar a acelerar a avaliação e intervenção em situação de risco para os irmãos e, potencialmente, melhorar resultados a longo prazo. No entanto, nem todos os especialistas em autismo estão convencidos de que os resultados dos testes são confiáveis o suficiente para formar a base para as decisões de tratamento.