Gordura abdominal associada à diabetes tipo 2

Adultos obesos com excesso de gordura abdominal e resistência à insulina são mais propensos a desenvolver diabetes do que os adultos obesos sem estas características, sugere um novo estudo. O estudo incluiu dados mais de 700 pessoas obesas, com idade entre 30 e 65 anos, que não têm diabetes ou doença cardiovascular no início do estudo.

Gordura abdominal

Gordura abdominal

Durante uma média de acompanhamento de sete anos, 11% dos participantes desenvolveram diabetes. Tendo excesso de gordura visceral (gordura localizada no interior da cavidade abdominal, em torno dos órgãos internos) e a resistência à insulina, foi associado com um aumento do risco de diabetes tipo 2. Mas os adultos obesos com maior quantidade de gordura corporal total e gordura subcutânea (sob a pele) não tem este risco em maior proporção.

Na resistência à insulina (um hormônio que ajuda a regular o açúcar no sangue), o corpo não usa a insulina corretamente. Os resultados sugerem que a avaliação da distribuição de gordura e resistência à insulina em adultos obesos podem ajudar a identificar aqueles com risco maior de desenvolver diabetes. Os pesquisadores observaram que as crescentes taxas de sobrepeso e obesidade têm contribuído para a duplicação da incidência do diabetes tipo 2 ao longo das últimas três décadas.