Estatinas diminuem o risco de Parkinson

Milhões de pessoas fazem uso de estatinas para diminuir o risco de acidente vascular cerebral e ataque cardíaco, mas uma nova pesquisa realizada em Taiwan sugere que a droga pode oferecer outro benefício para a saúde, reduzir as chances de desenvolver a doença de Parkinson. Analisando cerca de 44 mil pacientes, os cientistas descobriram que aqueles que interromperam o uso de estatinas, como a sinvastatina (Zocor) ou atorvastatina (Lipitor), aumentaram o risco em 58% de desenvolver a doença de Parkinson do que aqueles que continuaram tomando os medicamentos.

Estatinas

Estatinas

Isso porque os medicamentos podem reduzir a inflamação e até mesmo modificar as vias de dopamina no cérebro, que estão ligadas à doença de Parkinson. As estatinas costumam ser utilizados para reduzir os níveis de colesterol no fígado. Nos EUA, os pacientes normalmente fazem uso do medicamento ao longo da vida, de forma preventiva.

Em Taiwan, no entanto, o programa nacional de saúde solicitou que os médicos parassem de prescrever estatinas quando os níveis de colesterol de um paciente alcançassem a meta de tratamento. Esta política de Taiwan permitiu aos pesquisadores avaliar o risco de Parkinson em pessoas que pararam com uso de estatinas em comparação com aqueles que continuaram tomando o medicamento.