Enxaqueca pode provocar alterações cerebrais

Quem nunca sofreu com crises de enxaqueca certamente já conheceu alguém que já experimentou as terríveis dores provocadas pela mesma. Uma parcela considerável da população sofre de enxaqueca, dores de cabeça extremamente dolorosas e muitas vezes debilitantes. Até aqui, nenhuma pesquisa apontou qualquer alteração cerebral permanente causada pela enxaqueca, porém, um novo estudo (publicado na revista inglesa “Health and Life”) sugere que a enxaqueca pode realmente deixar marcas.

A pesquisa aponta evidências a respeito de alterações permanentes na estrutura do cérebro de várias formas. A enxaqueca é um tipo comum de dor de cabeça, aonde a dor latejante normalmente é sentida em apenas um lado da cabeça. As pessoas acometidas por ela costumam experimentar sensibilidade à luz, náuseas e vômitos. As mulheres são três vezes mais propensas a serem afetadas por enxaquecas do que os homens.

Os pesquisadores revisaram 6 estudos de base populacional e 13 estudos baseados em estudos clínicos para analisar diagnósticos de lesões cerebrais em pessoas que sofriam de enxaqueca, sejam anormalidades na substância branca, derrames ou alterações de volume do cérebro. De acordo com o estudo, o risco de lesões na substância branca do cérebro aumentou cerca de 68% para os que sofrem de enxaqueca com aura, em comparação com pacientes que não sofrem com a doença. Aqueles que sofriam de enxaqueca sem aura apresentaram risco de 34%.