Diabetes pode afetar vida sexual das mulheres

O sexo é menos satisfatório para mulheres de meia-idade e idosos com diabetes do que aqueles sem a doença, sugere nova pesquisa. A Universidade da Califórnia, San Francisco, realizou estudos com quase 2.300 mulheres, com idades entre 40 e 80 anos. Foi descoberto que mulheres com diabetes eram tão interessadas e envolvidas na atividade sexual como seus pares saudáveis.

Mulheres diabéticas

Mulheres diabéticas

Mulheres com diabetes, no entanto, apresentavam certa insatisfação com o sexo. Baixa satisfação geral sexual foi de 4% maior a ser relatada por mulheres diabéticas que não estavam tomando insulina, e mais do dobro de chances de ser relatado por mulheres diabéticas que tomam insulina, em comparação com as mulheres não diabéticas. O estudo também descobriu que mulheres diabéticas que receberam tratamento com insulina eram duas vezes mais propensas a terem dificuldades com lubrificação e 80% mais propensas a terem dificuldades em atingir o orgasmo.

O diabetes é um fator de risco reconhecido para a disfunção eréctil nos homens, mas quase não há dados que indicam se ela também afeta a função sexual em mulheres. Diabetes e seus tratamentos podem afetar a função sexual das mulheres, disseram os pesquisadores. Eles disseram que os médicos devem considerar a avaliação de mulheres diabéticas para problemas sexuais, particularmente, aquelas que tomar insulina.