Desordem Hipersexual

Tiger Woods, Arnold Schwarzenegger, Bill Clinton, estas celebridades tiveram suas “puladas de cerca” escancaradas para o mundo todo ver. Na verdade não são os primeiros e não os últimos  homens proeminentes arriscando sua família, carreira e status para o sexo extraconjugal. E essa questão nos leva a perguntar: O que eles estavam pensando?

Problema extraconjugal com Clinton Reuters

O que é desordem hipersexual?

Especialistas em saúde mental perguntam isso também, e não apenas por causa dos casos que ganham as manchetes. Cada ano, milhares de homens e mulheres de todas as esferas da vida procuram ajuda psiquiátrica para transtornos de conduta sexual. O número crescente de problemas de comportamento sexual levou os psiquiatras a considerar a criação de um novo tipo de transtorno mental, a “desordem hipersexual“. Caracterizada por sexo excessiva e comportamentos de risco sexual.

Tiger Woods admite a desordem hipersexual

Desde que Woods admitiu o problema, as pesquisas sobre o vício em sexo explodiram, embora seja impossível dizer o quanto de interesse acadêmico pode ter sido estimulado pelo caso do golfista. Pesquisa rendeu pistas sobre aspectos comuns nas experiências de infância de viciados em sexo atingidos pela desordem hipersexual. Um número significativo deles experimentaram algum tipo de abuso mental, físico ou sexual na infância.

De acordo com um estudo apresentado por pesquisadores suecos, 92% dos homens com desordem hipersexual tinha pelo menos sintomas depressivos leves. Homens e mulheres com a doença apresentaram níveis mais baixos de bem-estar em comparação com pessoas sem transtorno hipersexual. Mulheres com a doença relataram estar mais emocionalmente perturbadas do que pacientes do sexo masculino.

Causas da desordem hipersexual

A atenção para o problema de desordem hipersexual está crescendo e chegando na hora certa. A ampla disponibilidade de pornografia na Internet pode ser a criação de  jovens com transtornos de conduta sexual. A exposição excessiva à pornografia ou atividade sexual na juventude pode preparar o cérebro para criar a necessidade de mais estímulo sexual na idade adulta.