Como tratar a ansiedade sem medicamentos

Vivemos em uma época onde é necessário correr contra o tempo para cumprir todas as nossas obrigações e compromissos, fatos que naturalmente acabam por gerar ansiedade. Nós nos preocupamos com as nossas famílias, nosso país, nossa saúde e segurança. Enquanto a preocupação pode ser vista e entendida como proteção, a mesma também é capaz de causar alguns problemas para as nossas vidas. A ansiedade pode ser paralisante, improdutiva e autodestrutiva, sendo que, mesmo que você já esteja recebendo o tratamento ou se prefere combatê-la sem o uso de medicamentos, as seguintes dicas podem ajudar.

Ansiedade

Ansiedade

O primeiro passo é identificar os seus padrões, perceba se os “gatilhos” específicos estão ligados a sua ansiedade. Observe o que define o desenvolvimento de sua ansiedade. Uma vez que você traz a ansiedade para o primeiro plano de sua consciência, você irá compreendê-la melhor, o que irá facilitar o seu combate. Escreva sua preocupação específica e em seguida, desenvolva um plano para enfrentá-la. Aborde uma ou duas preocupações de cada vez, depois de ter concluir vá para a próxima em sua lista mental. Este processo pode lhe dar uma sensação de satisfação, e o mais importante, fazer você se sentir menos vulnerável e no controle de sua vida.

Os exercícios são um dos melhores tratamentos para a ansiedade disponíveis, não importa se opte por uma caminhada, corrida, dança ou jogo de tênis, o importante é se manter ativo e praticar exercícios físicos ao menos 4 vezes por semana. A pratica regular de atividades físicas oferece inúmeros benefícios tanto para o corpo quanto para a mente. As técnicas de respiração podem aliviar a ansiedade, muitas pessoas acham que quando estão ansiosas respiram superficialmente, o que faz com o corpo responda com um aumento da frequência cardíaca , pressão arterial e os hormônios do estresse. Por isso, é aconselhável observar seus padrões de respiração. Após alguns ciclos de respiração, respire fundo e relaxe.

A ansiedade muitas vezes é acionada ou acompanhada por alguns pensamentos negativos, é preciso paciência e persistência para mudar esse padrão de pensamento. O primeiro passo é perceber quando os rótulos negativos começam a aparecer em sua mente. Aprenda a falar e a pensar sobre si mesmo de uma forma construtiva e racional. Este processo é uma característica da terapia cognitivo-comportamental. Muitas pessoas usam o álcool, cafeína ou nicotina como soluções de curto prazo para a sua ansiedade. A dificuldade é que a auto-medicação com essas substâncias só cria mais problemas a longo prazo, por isso, quebre esse ciclo. A ansiedade muitas vezes diminui quando compartilhamos nossas preocupações e problemas com outras pessoas.