Células-tronco contra a exclerose múltipla

Um novo estudo revelou que ratos incapazes de andar por uma condição causada pela esclerose múltipla conseguiram andar novamente algumas semanas depois de receber transplantes de células-tronco neurais humanas. Embora a pesquisa em ratos muitas vezes não funcione da mesma maneira em humanos, os pesquisadores acreditam que a descoberta sugere novas formas de tratar as pessoas com esclerose múltipla.

Tratamento com células-tronco para Exclerose múltipla

Tratamento com células-tronco para Exclerose múltipla

Os camundongos com a condição MS tiveram que ser alimentados com a mão, porque não podiam comer e beber por conta própria. Mas dentro de 10 a 14 dias após o recebimento das células-tronco neurais, os roedores recuperaram a capacidade de andar, junto com outras habilidades motoras. Esta melhora foi ainda mais evidente seis meses depois.

Os autores do estudo (publicado na revista Stem Cell) disseram que ficaram surpresos com os resultados, pois eles acreditavam que seria mais uma experiência de rotina. Eles esperavam que as células transplantadas seriam rejeitadas pelos ratos. O próximo passo no caminho em direção a possíveis ensaios clínicos em pessoas é avaliar a segurança e durabilidade da terapia com células-tronco em camundongos.