Carne vermelha processada aumenta o risco de diabetes tipo 2

Comer carne vermelha processada regularmente aumenta significativamente o risco de diabetes tipo 2. A pesquisa observou cerca de 2.500 participantes, por uma década, afim de descobrir as consequências do consumo de carnes processadas a longo prazo, levando em consideração fatores individuais.

Salsicha

Carne vermelha

Uma análise mais ampla foi realizada, observando dietas de 442.101 pessoas. Cerca de 28.000 dessas pessoas desenvolveram diabetes tipo 2. Obviamente, os pesquisadores levaram em consideração a idade dos participantes, peso, nível de atividade física, tabagismo, história familiar de diabetes e outros fatores de estilo de vida, afim de ajustar as margens de erros.

O consumo de salsicha, bacon, salame e mortadela aumentou o risco de diabetes em 51%. O consumo de carne vermelha não processada, como hambúrguer, carne de porco e bife, foi associada a um aumento de 22% de risco de diabetes. A alta quantidade de sódio e nitritos em carnes processadas aumentam significativamente o risco de diabetes. Obviamente, nosso organismo necessita de ferro, que ajuda a prevenir a anemia, porém,  muitas pessoas apresentam sobrecarga de ferro no organismo, o que aumenta o risco de diabetes. Estudo publicado na revista “Nova Vida”.